Porque investir em melhorias em imóvel alugado? Conheça 3 motivos!
16 de janeiro de 2018

Prometi alguns posts sobre a minha experiência com as mini-reformas do apê e agora que tudo acabou, o ano virou e consegui respirar em uma rotina de normalidade, decidi começar a compartilhar essas informações por aqui, em uma sequência que começa explicando algumas questões mais gerais que surgiram durante o processo e segue sobre posts mais específicos acerca de cada coisa reformada em meu cantinho. A ideia é começar sobre um assunto que me questionam muito lá no instagram: porque investir em melhorias em imóvel alugado e falar um pouco da minha visão sobre o assunto.

Porque investir em melhorias em imóvel alugado: 3 motivos

Eu tenho 3 grandes linhas de pensamento sobre isso. E hoje eu gostaria de compartilhar com vocês porque acho que ajuda muito a pensar sobre todos os benefícios que isso nos agrega. Em um momento onde cada vez mais as pessoas tenderão a alugar imóveis, não tme real motivo para que isso seja um impeditivo de decorarmos nosso cantinho e aproveitamos todas as coisas boas que esse processo nos traz.

manter o foco no presente

Sempre que alguém me questiona acerca do porque investir recursos para ter uma casa confortável em detrimento de poupar para comprar um imóvel próprio, eu retribuo com uma pergunta muito simples:  você sabe o que lhe reserva o amanhã?  Sei que é um argumento meio filosófico, mas é eficiente porque quase sempre a pessoa entende o recado. Entende que sou uma pessoa que mantém o foco no presente, pois acredita que essa é a forma mais saudável de levar a vida.

Sei que existe de forma muita forte a cultura do sacrifício em nossa sociedade. Somos educados e condicionados à acreditar que as coisas boas só veem quando fazemos sacrifícios e que as vezes um vida inteira de sufoco se compensa em uma estabilidade futura. Eu mesma por um tempo acreditei muito nisso e tomei escolhas baseadas nesse padrão. Porém com o tempo percebi que essa crença trazia muitas limitações, pois as coisas não fluem dessa forma.

A verdade é que viver a espera que algo se concretize em sua vida é como abrir mão do seu protagonismo. É portanto algo perigoso, que pode te adoecer e minar a sua energia. E tendo em vista que a energia é o combustível para conquista de qualquer sonho, isso se torna preocupante. Assim, por experiência própria, entre erros e acertos cheguei a definição que deveria sempre viver no agora. Evitando assim postergar minhas prioridades à um futuro sob o qual não tenho controle algum.

É importante frisar que isso não significa ser leviano, ou deixar de pensar no futuro. Mas simplesmente que a nossa vida hoje deve refletir tudo aquilo que faz parte do nosso propósito. Ter uma casa confortável e agradável é um dos meus propósitos de vida, pois além de ser uma pessoa mais caseira, tenho trabalho e rotina  que me faz passar muito tempo nela, por isso é uma prioridade que ela seja do meu agrado. E própria ou não, eterna enquanto dure.

quem é fiel no pouco, é fiel no muito

Sempre gostei demais dessa máxima cristã. Apesar dela se tratar de uma relação de fidelidade com o divino, eu particularmente a trago para muitas circunstâncias na minha vida, pois acredito que ela relaciona com outra lei do nosso universo, aquela que diz que a nossa energia sempre se conecta com uma energia semelhante. Essas questões metafísicas são sempre bem complicadas de abordar, pois algumas pessoas as veem como fé. Mas para mim, elas são tão reais quanto uma lei física que diz que toda ação gera uma reação. É uma questão de entendimento e observação, que quando aplicadas à vida, nos tornam conscientes que as nossas ações constroem a realidade ao nosso redor.

Para ilustrar melhor esse ponto, vou contar um breve episódio de minha vida que reflete muito essa questão. Quando decidi ir morar com o meu namorado em meados de 2012, não tínhamos quase nada de recursos. Éramos estudantes que sobrevivíamos com uma única bolsa de estudos e meia dúzia de freelas que eu fazia para pagar algumas contas. Me lembro de ter R$500,00 na conta e decidir gasta-lo com melhorias para nossa primeira casa que era bem precária, só tinha uma janela e até mofo. Eu pesquisei soluções, fiz um plano de pintura e uma limpeza profunda na casa.

leia também: a experiência com pastilhas resinadas em apartamento alugado

Me lembro que como o orçamento era curto, só dava para ter copos de plástico. Porém nada disso nunca me impediu de exercer meus dons decorativos. E muito menos me impediu de viver um sonho que era pela primeira vez, ter uma casa onde eu pudesse fazer as coisas da minha forma. Assim, penso que fui fiel no pouco, fiel antes de tudo aos meus valores. E sendo assim, 4 anos depois me lembro de desembrulhar minha coleção de pratos de porcelana recém comprada e ter o mesmo sentimento que tive nesse episódio anteriormente relatado. Isso acontece porque no fundo, não importa o tamanho das coisas, mas sim a sensação de estarmos vivendo nossos propósitos. Alguém que não consegue se sentir realizado com o que tem hoje, nunca será realizado, pois nada vai satisfazer alguém que não vive seus propósitos.

De todas as coisas que já me faltaram, a vontade de ter e nutrir meu lar com amor, flores e todas as melhores ideias que eu pudesse ter nunca foi uma delas. E eu entendo que essa foi uma prioridade em minha vida. Afinal, é um dos meus propósitos. Por isso, da mesma forma que eu comprei lindos conjuntinhos de pratos de plástico quando tinha pouco dinheiro para investir, entendo que devo sim, investir em deixar meu apê lindinho do jeito que posso, mesmo que use um piso ou revestimento de plástico, porque sei que quando puder te-los em qualidade melhor, serei tão realizada quanto estou hoje.

a vida não é uma via única

Talvez com o que seja um dos pontos mais importantes dessa questão, é importante entendermos que a vida não é uma via de mão única. Nem todos precisam tomar as mesmas escolhas e seguir a receita de sucesso proposta pela sociedade. Estaria mentindo se dissesse que não gostaria de hoje ter meu imóvel próprio, porém foi também uma escolha viver de acordo com as minhas possibilidades.

Optei por ter uma qualidade de vida melhor vivendo em apartamentos alugados enquanto trabalho a longo prazo para ter condições de investir em coisas mais sólidas. Quando tiver que fincar raízes e souber o que realmente desejo da vida, poder dar esse passo. Foi uma escolha original e que as vezes espanta, porque a maior parte das pessoas ao meu redor, está fazendo o contrário. A maioria se coloca em financiamentos para ter a segurança de um imóvel próprio, mesmo quando isso significa perder tempo da vida e dinheiro.

Porém é importante lembrar que tudo tem um custo. O meu é a instabilidade de uma vida em imóvel alugado. Escolhi porque dentre tudo que poderia escolher no momento, essa me trouxe maior conforto. Você pode ter outro ponto de vista e desejar tomar outra decisão, não importa. O que realmente fica de tudo que abordei nesse texto é que você deve sentir que essa escolha reflete seu propósito e seus valores e que de forma alguma ela vai te impedir de viver o hoje. Viver a sua verdade é a única forma de sentir que todo seu esforço e investimento está tendo retorno.

É tudo sobre escolhas!

Desejo com esse post que você entenda um pouquinho sobre como vejo o mundo e o porque de escolher gastar uma grana com reforma e coisas que geralmente só se fazem quando o imóvel é próprio. Nos próximos posts vamos abordar como planejei esse processo, como concretizei e os processos mais específicos de cada coisa que tenho feito. Até lá e um grande beijo!

 

leia esses também

uma cozinha charmosa em um apê alugado
esse post trata de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 Comments