20 de janeiro de 2016

Assim como muitas pessoas eu também me tornei minimalista através da moda. Tudo começou quando eu decidi ter a minha própria casa e deixei então para trás um quarto grande, com muito espaço e armários, para dividir um único armário de 2 portas com o namorado. A situação era bastante limitada, por isso exigiu de mim uma adaptação à altura, fazendo com que eu me livrasse de pelo menos 50% de tudo que tinha já nesse primeiro processo. O problema era que eu tinha tantas coisas que mesmo nesse primeiro momento de desapego não consegui resolver meu problema de espaço, pois veja bem, na época eu tinha cerca de 130 pares de sapatos. Eu tinha que olhar o todo, mas eram coleções e coleções de bolsas, cintos, calças… só jeans eram 30. E cachecóis? cheguei a ter 50. Diante desse quadro podemos dizer que entendo bem sobre ser consumista e que esse processo de minimalismo chegou até mim em uma hora oportuna.

Quando a gente finalmente tem uma casa própria, tudo é muito novo e maravilhoso. Essa vontade de pesquisar as coisas, saber mais sobre como se organiza uma rotina e uma casa, é fascinante e no meu caso me levou a conhecer o blog vida organizada, onde dentre vários métodos, me apaixonei pelo conceito de sazonalidade e decidi incorpora-lo na minha jornada. Assim, diante do enorme problema de espaço que sempre tive no armário optei por selecionar ele como o primeiro lugar para implementar esse método e sentir como funcionava para mim.

Posso dizer que a aplicação foi ótima. Basicamente essa ideia consiste em pegar todas as roupas, sapatos e acessórios que você possuí e fazer uma avaliação antes da troca de uma estação, escolhendo as roupas que tem a ver com a época, e guardando o restante que não será usado (já reservando aquilo que será doado ou jogado fora). A justificativa para esse método surge na necessidade de poupar espaço, uma vez que mantemos conosco somente uma quantidade menor de peças em cada estação, e o restante fica guardado, em algum lugar que não vamos mexer nos próximos meses. A questão é que o benefício vai muito além de poupar espaço e eu pude verificar, depois de 2 anos trabalhando esse método de forma sistemática, que tive uma grande mudança de mindset. E essa ideia foi revolucionária para mim, basicamente porque me levou à:

  1.  gastar menos: Como toda estação eu tinha que pegar roupas que estavam guardadas há meses, muitas delas eu nem lembrava, então era como ter algo novo, sem precisar gastar nadinha. Isso me ajudou à ficar quase 1 ano sem precisar comprar nenhuma roupa.
  2. ter uma maior conexão com o tempo: Era um ritual só meu. Eu adorava separar um dia antes de mudar a estação para ver as roupas que estavam guardadas, cuidar delas, organizar o novo armário. A minha relação com o tempo mudou muito a partir disso. pensar as inspirações para aquela estação, ver todos meus acessórios… como uma brincadeira.
  3. reduzir a quantidade de coisas: Eu consegui ter uma dimensão e controle do que servia ou não para mim. Aquilo que não era usado ia para doação, e com isso toda estação eu reduzia muito minha quantidade de roupas. Ao tempo que também comecei a ter mais claro o tipo de roupa que eu gosto, minhas preferências… foi crucial para desembocar no processo de refinamento de estilo.
  4. precisar de menos espaço: Eu hoje tenho todas as minhas roupas em uma pequena cômoda. Não porque só por ter pouca coisa, mas porque estou sempre mudando e selecionando só o que preciso. Não tem sentido ter no armário um super casaco de inverno se em SP faz frio só em 3 meses do ano.

Muita gente me pergunta se faço armário cápsula e a resposta é esse post. Eu nunca fiz armário cápsula porque há 2 anos eu faço esse armário sazonal que é quase a mesma coisa. Não vejo nenhuma diferença substancial que separe esses dois métodos, a não ser o fundamento mais livre e progressivo do armário sazonal, por ser uma ideia que pode ser adaptada por todos sem a necessidade de reduzir o consumo (embora quase sempre, acabe levando à isso).

Meu objetivo em compartilhar essa reflexão hoje é saber que muita gente se interessa por hábitos de redução de consumo. E se eu puder falar que existe uma forma de fazer isso de um jeito divertido brincado com as estações e ciclos do tempo, você não ia achar o máximo? Faço isso a tanto tempo que não sei viver de outra forma. Dessa coisa do armário eu passei para a ideia de decorar a casa sazonalmente, depois veio a organização de projetos, de estudos… Uma coisa leva a outra. Hoje eu tenho 4 painéis no Pinterest cheio de referências para cada estação, inclusive com um projeto futuro de implementar um estilo sazonal, onde até as próprias peças reflitam esse conceito da estação.

Vamos então acompanhando. Por ora, gostaria de saber: você fazem algum tipo de organização diferente? armário cápsula ou alguma outra coisa? O que pensam sobre isso? vou adorar ler o que vocês tem à dizer 🙂

Leia esses também

    muitas bolinhas em buenos aires
    sazonalidade e a arte de viver com o essencial
    aquela estampinha de verão
esse post trata de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


630 No bloglovin 8,1K No instagram 2,8K No pinterest